Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tudo a Meias

Histórias que chegam ao telhado. Agora também nas 'Netherlands'.

P+A+N+I+C+A+R

por tudoameias, em 20.02.13
Pânico

 

PANICAMOS por tudo. PANICAMOS por nada. PANICAMOS por causa do trânsito, da espera na fila do supermercado, do computador que não mexe, do namorado que não chega, de quem não nos atende o telemóvel quando é preciso, do "grande dia", do saldo bancário, do Relvas que nos consome com a sua insolência, enfim… todos PANICAMOS por isto.

Existe depois um conjunto restrito de pessoas que PANICA por outras coisas. Digo o medo, a ansiedade, a rotina, o passado, o presente e o futuro, a morte, ou mesmo a felicidade.

Será o PÂNICO uma invenção do homem ou uma coisa que nasceu com ele? A palavra é proveniente do grego "panikon" que tem como significado susto ou pavor repetitivo. Na mitologia grega o Deus Pã, que possuía chifres e pés de bode, provocava com seu aparecimento, medo e horror nos pastores e camponeses. Assim, a palavra foi significando nos nossos dias medo ou pavor violento e repetitivo.

O homem pré-histórico usava o PÂNICO em massa para caçar. Somos socialmente vulneráveis a ele porque pode contagiar uma multidão e conduzir a atos irracionais.

Não conheço muita gente que saiba o que é o PÂNICO, ou mesmo quem o tivesse experienciado uma vez na vida. Conheço até quem diga que não sabe o que é ter um ataque de PÂNICO ou uma crise de ansiedade. "Eles: Mas o que é que sentes? Eu: PÂNICO. Eles: Sim, mas PÂNICO de quê? Eu: PÂNICO, pura e simplesmente". Sempre a mesma conversa...

Às vezes, inexplicavelmente, sinto em mim todo o PÂNICO e ansiedade deste mundo. Parece que toda a gente se livrou dele e ele veio depositar-se em mim. Logo em mim! Minutos depois de PANICAR penso: o que era de mim sem o PÂNICO? Provavelmente não seria tão despachada, energética, multi-tarefa, eficiente e sempre em estado de alerta. Tenho ouvidos de tísica e olhar de lince e… relaxar? Só mesmo quando estou a dormir. Perdoe-me Vítor Espadinha… PANICAR é viver!